15/05 e 14/06: orientações às bases

Compartilhar

Tendo em vista a proximidade do Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação de 15 de maio e da Greve Geral da classe trabalhadora de 14 de junho, a Direção Nacional (DN) do SINASEFE lançou uma Nota Oficial com orientações às seções sindicais para ajudar nas mobilizações em cada local de trabalho.

Confira a Nota em sua integralidade logo abaixo:

Nossas últimas Plenárias Nacionais têm reafirmado que a centralidade da nossa luta é a Reforma da Previdência (PEC 6/2019), porém sem descuidar das outras questões, especialmente a defesa da Educação Pública, Gratuita e de Qualidade, ou seja, em defesa da nossa Rede Federal de Ensino.

Na semana passada, o governo Bolsonaro expôs, como retaliação ao que chamou de “balbúrdia”, cortes no orçamento em três universidades brasileiras. Ao ser questionado, o governo anunciou, em caráter de chantagem, um corte (que chamou de “contingenciamento”) de 30% (em média) dos recursos de todas as Universidades e Institutos Federais do país.

A resposta dos estudantes foi rápida e muito importante: atos em todo o Brasil foram construídos com o lema “Tira a Mão do Meu IF”.

As entidades classistas e estudantis da educação já tinham marcado para o dia 15 de maio uma paralisação do setor como uma etapa de fortalecimento rumo à Greve Geral de 14 de junho, assim como também para denunciar os ataques específicos contra a Educação Pública.

Este processo rumo ao 15 de maio se intensificou muito fortemente a partir do anúncio do corte das verbas da nossa Rede. Esse movimento iniciado pelos estudantes deve ser potencializado para que as mobilizações nos nossos locais de trabalho sejam as maiores possíveis!

Neste sentindo, o SINASEFE NACIONAL orienta que suas seções sindicais:

  1. Realizem assembleias para deliberar sobre adesão à paralisação no Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação (15/05) e adesão à Greve Geral convocada pelas centrais sindicais (14/06);
  2. Realizem atividades conjuntas com os estudantes onde for possível (como assembleias de toda comunidade acadêmica, envolvendo pais/responsáveis dos discentes);
  3. Distribuam a “Carta da Educação” (documento que será elaborado em conjunto por todas as entidades da educação);
  4. Apoiem, política e financeiramente, as iniciativas dos estudantes em Defesa da nossa Rede;
  5. Realizem (em conjunto com entidades da educação e de outros setores) e/ou participem das atividades locais que acontecerão no dia 15/05.

Este processo de resistência está se iniciando e, em breve, estaremos convocando a 159ª Plenária Nacional do SINASEFE para discutirmos nela os próximos passos das nossas lutas.

O Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação tomou uma proporção muito grande em função do anúncio por parte do governo dos cortes de verbas. Não podemos esquecer que neste dia teremos que chamar outras categorias, que mesmo não estando paralisadas possam “esquentar” o clima para a Greve Geral.

7 de maio de 2019

DN do SINASEFE

Conteúdo relacionado