Campanha de Vacinação para Educadores e EstudantesNotícias

Aula presencial só com vacina para professores, técnico-administrativos, terceirizados e estudantes!

Os trabalhadores da Educação querem voltar a receber os alunos em sala de aula. Mas há condições para isso?

Em 17 de janeiro o país iniciou a vacinação da população. Mas, sem vacinas suficientes, menos de 0,5% da população recebeu as duas doses e está imunizada.

Em 19 de fevereiro, o Brasil completou um mês com média móvel acima dos mil mortos por dia. Já são mais de 245 mil mortes e mais de 10 milhões de casos.

Temos um Presidente a favor do vírus e contra o povo.

Temos um Ministro da Educação que quer empurrar estudantes e trabalhadores para a morte, propondo o retorno das aulas presenciais a partir de 1º de março.

Temos um Ministro da Saúde que se diz especialista em logística, mas o país sofre com falta de vacinas, seringas e até de oxigênio.

O Governo Federal negou a pandemia. Não se planejou. E agora o país inteiro paga a conta.

A comunidade escolar, organizada a partir de suas entidades classistas e representativas, já indicou a condição adequada para retorno das aulas presencias: imunização de professores, técnicos, terceirizados e estudantes via Sistema Único de Saúde (SUS).

A escola quer voltar a receber seus trabalhadores e seus alunos, mas a escola não quer ser responsável por mais mortes nessa pandemia.

Aula presencial só com vacina para todos!

Conteúdo relacionado