EventosNotícias

Cobertura em tempo real: 170ª Plenária Nacional

Confira abaixo a cobertura em tempo real dos debates da 170ª Plenária Nacional do SINASEFE. Consulte aqui a convocatória com detalhes deste fórum. A 170ª PLENA acontece nestes sábado (19/02) e domingo (20/02), de maneira virtual (em função da pandemia da COVID-19), via plataforma Zoom:

Domingo (20/02)

18h30: Finalizada a discussão do último ponto de pauta, a Plena está encerrada. A próxima plena ocorrerá no dia 12 de março.

18h15: A Plena segue a discussão dos encaminhamentos de luta da categoria, agora discutindo protocolos para o retorno presencial seguro.

17h42: Por 29 votos a 8, e 6 abstenções, é aprovada proposta de que a DN ajude a seção de base de Catu-BA a fazer uma campanha de arrecadação financeira em solidariedade a companheira que está gravemente adoecida.

17h09: A Plena retoma a discussão dos encaminhamentos do ponto de Lutas da Caregoria.

17h05: É aprovado o Código Eleitoral do 34º CONSINASEFE.

16h43: Comissão Eleitoral finaliza apresentação da proposta do Código Eleitoral do 34º CONSINASEFE.

16h19: Comissão Eleitoral passa a apresentar os seus informes.

16h09: Por 22 votos a 16 e 8 abstenções, a Plena define que seja mantido o pagamento de taxa no valor de R$ 30,00 para delegados e observadores.

15h53: Comissão de Organização apresenta a proposta de regimento interno do 34º CONSINASEFE.

15h44: Por 46 votos favoráveis, 6 votos contrários e 3 abstenções, participantes definem que a Comissão Política irá definir quais palestrantes serão convidados para as mesas, considerando indicações que forem feitas.

15h16: A Plena segue para discussão sobre quais os temas das mesas de debates do 34º CONSINASEFE.

15h06: Foi aprovado por unanimidade que seja realizado um ato político em memória das vítimas de COVID-19 no 34º CONSINASEFE.

15h03: É aprovada a pauta do 34º CONSINASEFE:

  • 1) Conjuntura: A luta contra Bolsonaro, o neoliberalismo e o neofascismo.
  • 2) O papel da rede federal de Ensino e das escolas ligadas ao Ministério da Defesa.
  • 3) Plano de Lutas

14h26: Se inicia a discussão sobre a pauta do 34º CONSINASEFE.

14h20: Participantes discutem quais devem ser as entidades convidadas para participar da mesa de abertura do 34º CONSINASEFE. Fica definido que o PCO não deve ser convidado para participar da mesa de abertura, com 29 votos contrários à participação, 1 favorável e 5 abstenções.

14h06: Trabalhos da Plena são retomados.

12h29: Participantes fazem uma pausa para o almoço e trabalhos serão retomados às 14h.
Plenária aprovou o seguinte tema para o 34º CONSINASEFE: “Educação não é mercadoria! Derrotar Bolsonaro, o neofascismo e o neoliberalismo”.

12h12 : Primeira votação de tema ao 34º CONSINASEFE foi finalizada com o seguinte resultado:

  • 1) Educação não é mercadoria! Derrotar Bolsonaro, o neofascismo e o neoliberalismo – 24 votos
  • 2) Trabalhadores (as) da educação uni-vos: só a luta muda a vida! – 4 votos
  • 3) Para derrotar Bolsonaro e o neofascismo e o neoliberalismo só mais educação e democracia para todos e todas – 1 voto
  • 4) Só a luta muda a vida – 9 votos
  • 5) Derrotar Bolsonaro e resgatar todos os direitos da classe trabalhadora retirada pelas reformas – 1 voto
  • 6) Derrotar Bolsonaro e resgatar nossos direitos: só a luta muda a vida! – 1 voto
  • 7) Só a luta muda a vida. Educação não é mercadoria! – 11 votos

11h35: Participantes passam para a defesa de diferentes propostas de tema para o fórum do sindicato. Em seguida delegadas e delegados vão escolher o tema do 34º CONSINASEFE.

11h12: Plenária passa para o debate do tema do 34ºCONSINASEFE. Comissão apresentou o seguinte tema: “Derrotar Bolsonaro e o neofascismo” mencionando ainda a frase de Paulo Freire: “Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”. Participantes agora apresentam diversas sugestões de temas.

10h39: Ainda debatendo o 34º CONSINASEFE, comissões apresentam cronogramas preliminares do fórum, após a aprovação na plenária, os dados finais serão devidamente divulgados nos meios do sindicato nacional.

10h20: Participantes apresentaram ponderações sobre a confraternização do congresso (realizada sempre enquanto acontece a apuração da eleição sindical). A PLENA teve consenso em reavaliar a realização da atividade quando o evento estiver mais próximo.

10h: Após diversas falações que trouxeram preocupações e propostas sobre o congresso eleitoral, Comissão de Organização apresenta mais informações específicas para responder aos participantes da PLENA.

9h39: Participantes conversam sobre alguns detalhes do 34º CONSINASEFE como: a possibilidade de mudança de data caso a pandemia se agrave, a testagem frequente ao longo do evento, cuidados com a creche e a importância de observação da acessibilidade concreta do local. Contato da organização do evento também poderá ser feito por e-mail: 34consinasefe.infraestrutura@sinasefe.org.br

09h06: Paulo Marconi, integrante da Comissão de Organização do 34º CONSINASEFE, começa a apresentar itens já contratados para o evento. O fórum está marcado para acontecer em Brasília-DF, no período de 12 a 15 de maio. O local do congresso será o Golden Tulip Hotel. Ele detalha também as peculiaridades relativas à pandemia, como a testagem gratuita de COVID-19 e áreas reservadas para participantes de grupo de risco.

9h00: Trabalhos da 170ª PLENA são retomados com os participantes presentes, conforme deliberação aprovada ontem.

Sábado (19/02)

21h06: Devido ao avançado da hora, a plena foi encerrada, para ser retomada amanhã, às 9h.

20h47: A plena segue a discussão de encaminhamentos, agora na discussão de datas.

20h13: É aprovado o Estado de Greve, com a construção de um calendário de mobilização.

19h43: Mantém-se o processo de acréscimo de destaques às propostas.

18h46: Estão sendo realizados os acréscimos de destaques nas propostas.

17h56: Finalizando a discussão do ponto de lutas da categoria, se iniciou a votação de propostas para encaminhamentos.

17h56: Finalizando a discussão do ponto, Matheus Santana (Ifbaiano-BA), Elenira Vilela (SINASEFE Ifsc), Moema Carvalho (SS Brasília-DF), David Lobão (IFPB), João (SS Litoral SC), Magda Furtado (Sindscope-RJ), Hélio(Sintef-PB), Renan Cunha (SS IF Pará), ressaltaram ser fundamental a realização da greve não só pela pauta salarial, mas também pela necessidade de enfrentamento ao governo Bolsonaro, embora tenha sido apontada a preocupação com desmobilização em várias sessões. Foi chamada a atenção para se priorizar, de forma didática, que agitar que a categoria está há cinco anos sem aumento, pode agregar mais na mobilização, que apenas reivindicar a recomposição do índice de 19,99%.

17h21: Dificultadores das construção da greve como assembleias com pouca participação, conjuntura completamente única, com um governo de extrema-direita que é um obstáculo para a continuidade das lutas da categoria e muitos ataques, apesar da vitória que foi a não aprovação da Reforma Administrativa (PEC 32/2020), foram apontados por Amália Cardona Leite (IFSUL), Filipe Jacques (Ifsc), José Correia Neto (IFSE), Diego Simas (SS Videira – SC), Herlany (SS Manaus), Pedro Ribeiro (SS Monte Castelo-MA) e Marcio Alves (IFSP).

17h00: Iniciando as inscrições Stanio Vieira (SS Ifto-TO), Didi (SS Cáceres-MT), Luiz Sergio (Sindcope-RJ), apontaram que a realização da greve é fundamental e apresentaram a necessidade de fortalecer a convocação para o ato do dia 8 de março. Artemis Martins (Sindifce), propôs que a plena vote pela realização encontro de mulheres no primeiro semestre. Ricardo Tixa (IFMG) propôs que se criasse um comando de greve para articular a mobilização com todas as sessões.

16h38: David Lobão e Diego Simas, da Direção Nacional, que estão acompanhando o Fonasefe, informam a situação de construção da greve, relatando dificuldade de mobilização de outras entidades, apontando que o ANDES solicitou uma reunião ao Fonasefe para discutir uma outra data para o início da greve, já que esta entidade estará mobilizada para o seu congresso, ficando impossibilitada de participar do início da greve. No dia 23 o Fonasefe realiazará a Plenária Nacional de Base das Entidades para ouvir as bases das diversas categorias para avaliar o panorama sobre a construção do movimento grevista.

16h25: Com a participação de 22 membros da Direção Nacional, 61 observadores, 75 delegados e 43 sessões presentes, é iniciado o segundo ponto da pauta, relativo às lutas da categoria.

16h22: Finalizada a parte de informes do ponto de conjuntura , a plena inicia os encaminhamentos deste ponto. Primeira proposta a ser votada foi o credenciamento dos delegados da Assine-RJ de Monte Castelo. Com 22 votos favoráveis, 23 votos contrários e 7 abstenções, o credenciamento não foi aprovado.

15h39: Finalizando a parte de os informes, Fernanda Furlan e Elaine Lima (Sintietfal), informaram sobre a convocação do ato unificado pelo Fora Bolsonaro no dia internacional das mulheres em 8 de março. Victor Hugo (SS Urutaí-GO), Diego Simas (IF Videira – SC), Oscarlino Souza Ferreira e Carolina de Brito Oliveira (SS Icatu) e Luizinho (SS Iguatu) comentaram sobre a dificuldade de mobilização para greve.

15h25: Informes das seções prosseguem, Claudenira Cavalcante Melo e Josicleia Vieira de Abreu do Vale (Sindifce), fizeram balanço da greve sanitária e denunciaram a postura persecutória da festa do IFCE. José de Araújo e Hélio (Sintef-PB) chamam a atenção o número de desfiliações e a necessidade de fazer uma campanha de filiação .

15h10: São retomados os informes da sessões e representantes relatam dificuldades na mobilização para articulação da greve em meio à pandemia, com assembleias esvaziadas. Em algumas sessões já estão adotados os procedimentos para o retorno presencial seguro. Mateus Pereira (SS Muzambinho), Flávia Hiromi Takahashi(SS Pimento – Rio Branco), Araújo (SS Rio Branco),Lisiane de Cesaro e Amália Cardona Leite (SS IFSUL), Lidiane Barroso (SS Santa Maria), Christian Tadeu Giliotti e Márcio Alves(Sinasefesp), Sebastião (SS São Vicente do Sul), Luiz Sérgio e Magda Furtado (Sindiscope-RJ) fizeram informes.

14h30: São retomados os trabalhos da plenária com o informes das seções restantes.

13h05: Plenária faz uma pausa para o almoço e retomada dos trabalhos está prevista para 14h30.

12h50: Mortes de trabalhadoras e trabalhadores por COVID-19 desde o início da pandemia, IN 90/2021, dificuldades na construção de greve e demanda por retomada presencial também foram assuntos tratados nos informes. Felipe Guedes (SS Januária), Guilherme Migliorini (Sinasefe Litoral), Letícia Batista (SS Machado), Ricardo Cardoso e Erlani Oliveira (SS Manaus), Herliton Nunes (SS Maracanã) e Pedro Robeiro (SS Monte Castelo) fizeram informes.

12h20: Informes das seções prosseguem, passando por temas como a rejeição ao PNLD, falta de distribuição de máscaras e a falta de debate e de distanciamento nas escolas que já retomaram atividades. Odemir Vieira & Elenira Vilela (Sinasefe IFSC), José Neto (Sinasefe Sergipe), Roberto Vieira (SS IF Sul) e Stânio Vieira (SS IFTO) ficaram responsáveis pelos informes de suas seções.

11h45: Clério Guaitolini (Sinasefe Ifes), Vinícius Mello & Fátima Gomes (SS IFluminense), Jeanne Botelho (Sinasefe IFMG), Kader Assad (Sinasefe IFMS), Laurenir Peniche & Gabriel Barros (Sinasefe IFPA, ERTB e Ciaba) e Fernando Morais (Sintifrj) também apresentaram informes locais. Greve sanitária, mobilizações para o dia 8 de março, questões administrativas, implantação de ponto eletrônico e contágio por COVID-19 no retorno presencial foram elementos pautados pelos representantes.

11h16: Vacinação, rodadas de assembleias, eleições locais, descumprimento de protocolos sanitários e campanhas de solidariedade foram alguns dos itens pontuados pelos representantes das seções sindicais durante seus informes. Oscar Costa (SS Colorado do Oeste), César Scheneider (Concórdia-SC), Everton Silva (Cuiabá-MT), Camila Félix & Mateus (Sinasefe IFBA) e Carlos Magno & Antonildo Santos (Sinasefe IFBaiano) apresentaram informes.

10h51: Camila Tenório (SS Brasília-DF), Sebastiana Pires (SS Cáceres-MT), Elielson Santos (Assines), Marcelo Silva e Aluísio Coelho (SS CMR-PE) e Marcelo Assunção & Rosa Santos (SS CMRJ) apresentaram informes das seções, comentando itens como o retorno presencial e as lutas da Campanha Salarial Unificada.

10h37: Participantes da plenária trocam novamente de sala para possibilitar a gravação do evento. Coordenador David Lobão explicou os problemas técnicos que atrapalharam a plenária e agradeceu a compreensão de todos.

10h20: Informes das seções sindicais são iniciados com a participação de Fabrício Avelino (SS Barbacena) e Julio César (Bento Gonçalves-RS).

10h13: Plenária é retomada com informe de Felipe Acácio, novo integrante da Direção Nacional, pela chapa MEI-SPL.

9h48: Plenária suspensa por motivos técnicos: nova sala que abrigue todos e todas participantes será aberta em breve.

9h44: Secretária de Comunicação, Lucrécia Iacovino, comentou a importância do repasse prévio de conteúdos aos coordenadores da pasta, já que eles fazem o respectivo filtro e organização das demandas de divulgação do sindicato.

9h41: José Luiz Papa, tesoureiro do SINASEFE, comentou que a casa da entidade está indisponível para utilização por motivos de insegurança na infraestrutura elétrica.

9h38: Rosa Maria, integrante da pasta de aposentados, também apresentou rápido informe sobre a dificuldade de realizar um evento em meio à pandemia.

9h35: Elenira Vilela, também integrante da DN, comentou a importância da troca de informações sobre as novas grades curriculares do ensino médio, ela solicitou o envio de informes para dn@sinasefe.org.br com cópia para eleniradnsinasefe@gmail.com colocar o seguinte assunto: Implantação do Novo Ensino Médio.

9h27: Integrante da coordenação jurídica da DN, Magda Furtado comentou a vitória recente da Seção Rio do Sul-SC. Ela comentou também sobre o piso salarial de docentes e ações jurídicas que buscam adequar o piso salarial do EBTT ao piso nacional do magistério. Ela comentou ainda sobre o Encontro de Assuntos Jurídicos, que será híbrido e acontecerá possivelmente ao final de março ou início de abril.

9h19: Participantes conversaram sobre uma adequação no Estatuto do SINASEFE, que tem como objetivo atualizar o regulamento da entidade de acordo com a Lei de Greve.

9h12: No ponto de informes da Direção Nacional, Sílvio Sergio informou uma substituição de integrante da chapa MEI-SPL: sai Sílvio Sérgio e entra Felipe Acácio.

9h05: “Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda” Paulo Freire. David Lobão, coordenador geral do SINASEFE, iniciou a Plenária com a frase do patrono da Educação Brasileira. Participantes aprovaram a programação do evento com a inclusão no debate do item Retorno Presencial no ponto de debates políticos.

8h50: Participantes já começam a se reunir na sala de espera virtual e adentram na sala do Zoom para começar a Plenária.

Programação

19/02/2022 (sábado)

  • 08:00 Confirmação das delegações na mesa do credenciamento
  • 09:00 Informes da Direção Nacional
  • 10:00 Informes das seções sindicais
  • 13:00 Intervalo para almoço
  • 14:30 Debates políticos:
    1. conjuntura;
    2. lutas da categoria;
    3. campanha salarial;
    4. indicativo de greve para 30/03.
  • 18:00 34º Congresso do SINASEFE

20/02/2022 (domingo)

  • 09:00 34º Congresso do SINASEFE
  • 12:00 Intervalo para almoço
  • 13:30 Debates políticos:
    1. conjuntura;
    2. lutas da categoria.
  • 16:00 Encaminhamentos
  • 17:00 Encerramento

Conteúdo relacionado