Reforma AdministrativaNotícias

David Lobão comenta desmontes das PECs 186 e 32 e reforça calendário de lutas: Fonasefe prepara greve nacional dia 24/03

O Coordenador geral do SINASEFE, e representante do Fonasefe, David Lobão, participou de live da Auditoria Cidadã da Dívida (ACD), na última sexta-feira (26/02). Ele comentou aspectos sociais dos desmontes do governo Bolsonaro via PECs 32/20 e 186/19 e a importância da mobilização dos trabalhadores. Pautando a disposição de luta do Fonasefe, Lobão reforçou o calendário de atividades de março, ressaltando a construção da Greve Nacional dos Servidores Públicos dia 24/03.

Disposição de luta
Denunciando os desmontes do governo, Lobão reafirmou a disposição das entidades do Fonasefe para lutar em defesa dos serviços e dos servidores públicos. Ele lembrou que as PECs destroem o SUS e a Educação. “O que seria da gente sem o SUS? O que seria da gente sem os servidores públicos?”questiona. “O Fonasefe está disposto a jogar todos seus esforços para realizar grandes mobilizações com a participação dos trabalhadores. Estamos construindo agora a greve nacional dos servidores públicos, parar o país, para poder dizer, numa só voz, que queremos um novo país: um país que respeite os serviços públicos e os servidores públicos, afinal, a destruição dos serviços públicos é um grande mal que afeta a cada um a e cada uma, principalmente os mais pobres” destaca o coordenador.

Mobilizações em março
Lobão comentou ainda a agenda de mobilizações virtuais em março: a Plenária Nacional de Organização das Lutas Populares, em 03/03; o Dia Internacional de Luta das Mulheres, em 08/03; a Jornada de Lutas dos servidores públicos (envolvendo trabalhadores das três esferas), entre 15 e 19 de março; o Dia Nacional de Greve, Alerta e Luta, em 24 de março; a Plenária da Educação em 30/03 e as mobilizações contra a ditadura em 31 de março.

Servidores públicos asseguram vacinação
O coordenador destacou ainda que foram iniciativas dos servidores públicos que asseguraram a vacinação no país. “Não fossem os servidores do Butantã e da Fundação Oswaldo Cruz, nós teríamos hoje 0% da população vacinada. O governo federal privilegiou atitudes de defesa de banqueiros e do mercado financeiro, e esqueceu de defender o povo”, denuncia Lobão.

Tamanho do Estado
Referindo-se ao tamanho do Estado no Brasil, tema cercado de desinformação, Lobão defendeu que a necessidade do povo é quem deve pautar a dimensão dos serviços estatais. “O tamanho do Estado brasileiro deve ser o tamanho da necessidade de seu povo”, destacou o coordenador.

Live completa
A íntegra da transmissão ao vivo também está disponível, confira abaixo:

Conteúdo relacionado

instagram default popup image round
Follow Me
502k 100k 3 month ago
Share