SeçõesNotíciasPolítica

Em defesa da vida: trabalhadores civis do CMM deflagram greve sanitária

Seguindo a luta em defesa do direito à preservação da vida, trabalhadores civis do Colégio Militar de Manaus (CMM) deflagraram greve sanitária nesta terça (04/05). A gestão já retomou as aulas presenciais no colégio e exige a participação dos trabalhadores em atividades presenciais marcadas para os próximos dias. O Sinasefe Manaus e o SINASEFE reforçam que não aceitarão que professores e técnico-administrativos arrisquem suas vidas e seguirá fazendo esforços (jurídicos e políticos) para que decisões mórbidas sejam revertidas em favor da vida.

Convocação mórbida
Segundo informações do Sinasefe Manaus, os trabalhadores civis foram convocados formalmente para retomar o trabalho presencial no CMM nesta segunda-feira (03/05). Entretanto, seguiram trabalhando remotamente, amparados pela deliberação de greve sanitária nacional do SINASEFE, já comunicada às autoridades desde junho de 2020.

Mobilização
O SINASEFE e Sinasefe Manaus se reuniram virtualmente com os trabalhadores na última semana (29/04 e 02/05) e já enviaram aos gestores do CMM diversos pedidos de diálogo, todos ainda sem resposta. Em assembleia na terça-feira (04/05), os trabalhadores debateram e deliberaram pela manutenção do trabalho remoto e deflagração de greve sanitária em defesa de suas vidas.
“A situação da pandemia segue muito delicada em todo país, já perdemos milhares de vidas, não é momento de retomar atividades presenciais. Os trabalhadores têm o direito de defender suas vidas e as vidas de suas famílias” destaca o coordenador geral do Sinasefe Manaus, José Eurico.

Pandemia em alta
A assembleia do Sinasefe Manaus com trabalhadores do CMM contou com a participação do epidemiologista Jesem Orellana, do Instituto Leônidas e Maria Deane, a Fiocruz Amazônia. Ele apontou uma triste estabilidade num patamar de muitos casos de COVID-19, além de projetar um crescimento com o retorno das aulas.

Histórico
Em janeiro de 2021 o SINASEFE denunciou a inconsequente tentativa de retomada de aulas presenciais no CMM, quando a gestão recuou e manteve as atividades presenciais. Entretanto, as aulas presenciais no CMM foram retomadas em abril com o trabalho e exposição dos professores militares e estudantes.

Conteúdo relacionado