EventosNotíciasPolítica

Evento nacional cobra fim das intervenções nas reitorias das IFEs

Na próxima terça-feira (08/12), reitores eleitos de 16 Instituições Federais de Ensino (IFEs) que foram impedidos de tomar posse pelo presidente Jair Bolsonaro realizarão, em Brasília-DF, um evento nacional para debater e cobrar do Governo Federal o cumprimento do resultado das eleições nessas IFEs. Será a primeira Plenária Nacional em Defesa da Autonomia e Democracia nas Instituições Federais de Ensino, organizada pelos reitores eleitos, movimentos estudantis, entidades sindicais e com a participação de organizações e políticos de diversos partidos.

A Plenária ocorrerá às 18h30min, no auditório da AdUnB (situado no campus Darcy Ribeiro da UnB). Porém, em função da pandemia da COVID-19, apenas oito reitores participarão presencialmente na atividade, respeitando as medidas sanitárias contra o vírus. A comunidade acadêmica e a população em geral poderão acompanhar a ação de maneira online por meio das mídias sociais das entidades sindicais e estudantis envolvidas – o SINASEFE transmitirá o evento por sua fanpage do Facebook.

Os oito reitores que participarão presencialmente da Plenária serão os eleitos e não empossados das seguintes instituições:

  1. Cefet-RJ
  2. IFRN
  3. IFSC
  4. Ufersa
  5. UFFS
  6. UFPB
  7. UFPI
  8. Univasf

“Organizamos este evento para mostrar a força da comunidade que elegeu cada um de nós e que, por causa do desrespeito à democracia característico do atual governo, vem sofrendo na mão de interventores sem representatividade indicados pelo Ministério da Educação”, destaca Maurício Gariba Júnior, reitor eleito e não empossado do IFSC.

Já confirmaram presença – e também transmitirão o evento – importantes entidades ligadas à Educação. Além do SINASEFE, teremos na organização do evento e na transmissão da Plenária o Andes-SN, a ANPG, a Fasubra Sindical, a Fenet, a Une e a Ubes.

Frente de articulação

Desde que o número de reitores eleitos e não empossados se tornou significativo no cenário nacional, os dirigentes escolhidos pela comunidade acadêmica decidiram unir esforços e formaram a Frente de Articulação dos Reitores Eleitos e Não Empossados. Por meio dessa Frente estão sendo realizadas reuniões com entidades, políticos e lideranças nacionais, no intuito de reverter as indicações não democráticas para os cargos máximos das Universidades Federais, dos Institutos Federais e dos Centros Federais de Educação Tecnológica.

Lista das 16 instituições sob intervenção

  1. Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet-RJ)
  2. Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN)
  3. Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC)
  4. Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
  5. Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
  6. Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  7. Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  8. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)
  9. Universidade Federal do Piauí (UFPI)
  10. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
  11. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  12. Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa)
  13. Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
  14. Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf)
  15. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Muriqui (UFVJM)
  16. Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa)

Leia também

Conteúdo relacionado