Fiesp mente e ataca servidores públicos

Compartilhar

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) abriu o seu arsenal contra os serviços e os servidores públicos brasileiros: por meio de peça publicitária, ela está pressionando os parlamentares a apoiarem a manutenção do veto de Bolsonaro na Lei Complementar nº 173/2020, que proíbe reajustes aos servidores que atuam na linha de frente do combate à pandemia da COVID-19.

No vídeo abaixo, Elenira Vilela, diretora do SINASEFE:

  • denuncia esse ataque da Fiesp;
  • questiona o histórico de ações da Federação, que nunca se mostrou preocupada com a fome, o desemprego, a miséria e a desigualdade social no Brasil e ainda apoiou o golpe de 2016, evento que foi responsável, em grande parte, pela crise política e econômica que passamos atualmente;
  • fala de uma das soluções para o problema econômico do país, que seria a taxação das grandes fortunas;
  • e diferencia o que é reajuste salarial (recomposição do poder de compra que é perdido pela inflação) do que são direitos dos servidores públicos (progressões das carreiras, incentivos à qualificação, retribuições por titulação etc).

Conteúdo relacionado