SeçõesNotícias

Interventor do IFSC reproduz políticas excludentes de Bolsonaro e manda cancelar matrículas

Instrução Normativa nº 20/2020 do IFSC ordena o cancelamento das matrículas dos estudantes que não estão realizando as atividades não presenciais (ANPs).

Em mais uma ação equivocada do interventor de Bolsonaro no IFSC, a Instituição lançou na última semana a Instrução Normativa nº 20/2020, que ordena o cancelamento das matrículas dos estudantes que não estão realizando as atividades não presenciais (ANPs).

Tal medida é alinhada com a política excludente do genocida Bolsonaro, que atinge diretamente os estudantes em maior condição de vulnerabilidade e pobreza. A falta de acesso reflete a falta de condições de vida da maioria dos estudantes do IFSC, ingressantes por cotas de baixa renda, que não tem equipamentos, internet e condições de acessar e acompanhar as atividades de suas casas.

A instituição erra ao não se preocupar em garantir o acesso à educação e buscar desligar aqueles em piores condições, construindo uma escola para uma elite muito restrita, no mesmo momento em que os níveis de desemprego batem recordes no nosso país, somados a uma cesta básica com valores inacessíveis para boa parte da população.

Além disso, o interventor de Bolsonaro coloca a própria existência do IFSC em risco, já que a redução de matrículas impacta diretamente na redução de orçamento. Não é de estranhar que o representante do bolsonarismo que está à frente de nossa Instituição trilhe os caminhos do desmonte do Instituto, que já tinha um orçamento bastante insuficiente para suas atividades nos anos de 2018 e 2019.

O Sinasefe IFSC denuncia aos sindicalizados e comunidade em geral essa situação e repudia mais essa iniciativa absurda do interventor que, derrotado nas urnas, hoje ocupa indevidamente a cadeira de reitor do IFSC.

Diretoria do SINASEFE Seção Sindical IFSC

*Material divulgado pelo Sinasefe IFSC

Conteúdo relacionado