Sextou com Escurinho!

Compartilhar

O SINASEFE realizará nesta sexta-feira (12/06), a partir das 19 horas, a sua 10ª Sextou. A live show acontecerá simultaneamente na fanpage do Facebook e no canal do YouTube do sindicato.

Nesta 10ª transmissão da Sextou, teremos o cantor, compositor e percussionista Escurinho, que apresentará a “Live de Santo Antônio” – show virtual com músicas de sua autoria, inéditas e de seus quatro discos (“Labacé”, “Malocage”, “O Princípio Básico” e “Ciranda de Maluco Vol. 1”), e também com músicas juninas em homenagem ao Dia de Santo Antônio.

Não perca: é sexta-feira, dia 12 de junho, às 19 horas, no www.facebook.com/sinasefe.nacional e no www.youtube.com/canalsinasefe.

Divulgue! Assista! Interaja!

Escurinho

Pernambucano de Serra Talhada radicado na Paraíba, Jonas Epifânio dos Santos Neto, conhecido artisticamente como Escurinho, é um inventivo cantor, compositor, percussionista e ator de teatro brasileiro. Sua formação musical vem da experiência com o pai, que se apresentava cantando em festas, e da convivência com as manifestações populares do interior do nordeste.

Intérprete performático, Escurinho traz em sua música uma poesia urbana de caráter social, numa fusão de ritmos que vai do xote ao reggae; do experimentalismo ao rock; do forró ao baião; do caboclinho ao boi de reizado; dos ritmos afros e tribais, do maracatu ao coco de embolada.

“Escurinho é griot. Hip hop ancestral. África e nordeste indissociáveis no quilombo do corpo e do canto de alguns homens negros nordestinos em que o corpo e o canto já são em si sinais de resistência. Escurinho é coqueiro da periferia, dos conjuntos habitacionais nordestinos com o nome dos ditadores militares: Geisel, Castelo Branco, as cidades do deus capitalista onde se mercanteia crack, geladinho e armas. Onde alguns filhos do sertão improvisam a música e a vida. Escurinho entre eles, porta voz desassombrado. O carro-de-boi de seu marimbal é o som da nave enguiçada do futuro e seu pandeiro é a pick-up do agora arrancado à força, conseguido à marra pelas gentes que vivem nos bairros onde é frequente a falta de energia elétrica. Escurinho é meu irmão desde antes da lei do ventre-livre e de nossa infância nos cariris velhos de Catolé do Rocha-PB. É meu irmão e vou chamá-lo se alguém quiser bater em mim na saída.”

Chico César (cantor e compositor)

“Escurinho faz música irrotulável. Vai digerindo o que lhe surge pela frente, impregnando a música com versos alinhados na métrica exata da cantoria de viola. A inquietude é o combustível que move a música de Escurinho, que segura um pique desembestado de rock and roll, independente do ritmo em trafegue a canção.”

Zé Teles (jornalista e crítico musical)

Conteúdo relacionado

*Matéria escrita com informações de Escurinho