SeçõesNotícias

Sinasefe IF Baiano-BA lança Carta Aberta em Defesa da Vida e da Educação de Qualidade

O Sinasefe IF Baiano, que representa a base de 9 campi (Itaberaba-BA, Itapetinga-BA, Santa Inês-BA, Senhor do Bonfim-BA, Serrinha-BA, Teixeira de Freitas-BA, Uruçuca-BA, Valença-BA e Xique Xique-BA) e da sede da reitoria do IF Baiano, lançou uma Carta Aberta em defesa da vida de servidores e estudantes e contra o retorno ao trabalho presencial enquanto não houver condições sanitárias adequadas para que isso seja feito.

Confira abaixo o documento em sua integralidade:

Carta Aberta em Defesa da Vida e da Educação de Qualidade

O Sinasefe IF Baiano-BA, no uso de suas atribuições constitucionais de representação dos segmentos técnico-administrativo e docente do Instituto Federal Baiano (IF Baiano), vem a público denunciar a tentativa de retorno do trabalho presencial dos técnico-administrativos através de reuniões que vem acontecendo via Diretores Gerais, que em que pesem terem sido eleitos democraticamente pela comunidade, agora buscam se aliar à política genocida do governo de plantão. Inclusive cabe destacar que a gestão democrática deve ouvir a todos e todas, inclusive a representação sindical, que em nenhum momento foi chamada e/ou convidada a participar dessas reuniões, talvez por uma razão nítida: a de exclusão daqueles que podem se opor ao retorno inseguro e que ameaça técnico-administrativos, docentes e discentes. Lutamos pela vida!

No momento em que temos que fazer o enfrentamento contra os maiores ataques já realizados contra o serviço público pelo governo Bolsonaro, com a Reforma Administrativa (PEC 32/2020), em que estamos na iminência de derrotá-lo e que enfrentamos com todas as nossas forças a política de desmonte da Rede Federal, por meio do redimensionamento que desmonta o IF Baiano e altera a lei de fundação dos Institutos (11892/2008), mudando a forma da composição do reitorado dos IFs para uma política de “rachadinha” e “apadrinhamento”, e que soterra definitivamente a autonomia universitária e administrativa como uma conquista constitucional, a Reitoria do nosso Instituto entrega tal responsabilidade na mão dos Diretores Gerais – os mais novos “aliados” da atual política de governo em relação ao negacionismo científico, querendo empurrar os técnico-administrativos para a morte, impondo-os ao retorno presencial, nesta altura do ano de 2021, onde o Brasil já atingiu mais de 602 mil mortes por COVID-19 e vê morrer cerca de 10 salas de aulas cheias de alunos diariamente, com o número chegando a 400 mortes diárias. Tudo isso quando sabemos que não houve a interrupção do trabalho via modalidade remota e/ou híbrida. A quem pode interessar esse retorno sem a participação da representação sindical da categoria e sem condições seguras?

O Sinasefe IF Baiano reafirma a sua posição de defesa da vida, da educação e da Rede Federal Pública de Educação, não medindo esforços para defender a sociedade em relação a essa insana e irresponsável política de morte às pessoas que mais amamos: nossos alunos, alunas, servidores e servidoras.

Assim, como temos aprovado em nossos fóruns nacionais a deflagração do não retorno em defesa da vida, por meio da Greve Sanitária, a mais nobre de todas as greves e lutas já realizada, nos manteremos firmes nesta posição e conclamamos a toda a comunidade a se somar conosco e denunciar os burocratas que neste momento se revelam a favor de um governo que não esconde a sua posição genocida e excludente.

Defendemos e buscamos o retorno presencial em condições seguras à vida dos servidores, servidoras, alunos e alunas. Retorno inseguro e sem o devido debate e diálogo, que inclua a representação sindical, já que é esta entidade que os representa, é a estratégia que tem sido adotada pelo atual governo!

Download

Baixe aqui a Carta Aberta acima lançada pelo Sinasefe IF Baiano (formato PDF, tamanho A4, duas páginas).