Notícias

Tempo real: 162ª Plenária Nacional

Veja abaixo a cobertura em tempo real das atividades da 162ª Plenária Nacional do SINASEFE, realizada neste final de semana (14 a 15/03), no San Marco Hotel, em Brasília-DF.

15 de março (domingo)

Delegados e delegadas da 162ª Plenária Nacional gravaram um vídeo de incentivo à construção da greve nacional da categoria por tempo indeterminado:

Delegados e delegadas da 162ª Plenária Nacional gravaram um vídeo de protesto contra a intervenção da reitoria no campus Colinas do Tocantins-TO, na qual o reitor se utilizou do novo regramento que veio com a MPV 914/2019 para destituir um diretor eleito e nomear em seu lugar um indicado particular que não foi escolhido pela comunidade acadêmica:

Por fim, como último ponto da 162ª PLENA, a diretora Magda Furtado deu o informe da coordenação jurídica e relação de trabalho, falando sobre o novo contrato do SINASEFE com o Serpro, sobre o novo procedimento de filiações (citando a matéria do Boletim nº 618) e sobre o Encontro do Coletivo Jurídico (ECJUR).
O 9º ECJUR teve sua realização aprovada, mas sem sede e data fixadas – as quais serão escolhidas e divulgadas em breve pela Direção Nacional (DN):



Calendário: delegados e delegadas da 162ª PLENA do SINASEFE aprovaram a manutenção do 1º Encontro de Negras e Negros do sindicato, que acontecerá nos dias 20 e 21 de abril, no Rio de Janeiro-RJ. O evento, contudo, pode ter sua data alterada caso haja insegurança sanitária por conta da pandemia do coronavírus.
Foram aprovados também para realização da atual gestão da Direção Nacional (DN) o 11º Seminário Nacional de Educação (SNE) e o 14º Encontro Nacional de Assuntos de Aposentadoria e Seguridade Social (ENAASS). Estes eventos não tiveram suas sedes e datas definidas e terão as mesmas escolhidas em breve pela DN. O 11º SNE tem um formulário aqui em nosso site com um levantamento de dados solicitado pela coordenação de políticas educacionais e culturais:



Construção da greve: 162ª PLENA aprovou a regulamentação da participação do SINASEFE dentro do Comando Nacional Unificado de Mobilização e Greve; o formato dos plantões da Direção Nacional (DN) e de base (seções sindicais) durante o período de estado de greve; e a pauta prioritária do sindicato para futuro o movimento paredista – ela será composta dos itens da pauta conjunta de SINASEFE, Andes-SN e Fasubra e das 26 reivindicações da Carta da Reunião Ampliada da DN ao Conif:



Após plenária unificada das entidades classistas da Educação Federal, que aconteceu na sede do Sinpro-DF, 162ª PLENA foi retomada no San Marco Hotel. Os debates foram reabertos com o tema das possíveis suspensões dos calendários letivos por conta da pandemia do coronavírus.
O SINASEFE aprovou que, caso haja suspensão das aulas por motivos sanitários, a liberação do comparecimento aos locais de trabalho deve ser para todos os servidores: docentes, técnico-administrativos e terceirizados.
Também ficou aprovado que o sindicato defenderá junto ao Conif que esse período não pode ser contabilizado como período de férias dos trabalhadores, mas sim como um período excepcional devido à pandemia do vírus – no qual, inclusive, os trabalhadores sequer podem planejar férias, visto a restrição para viagens:



SINASEFE, Andes-SN e Fasubra realizaram uma plenária unificada e chamaram as categorias do serviço público para construção de uma greve nacional por tempo indeterminado:

Construção da Greve | Plenária Unificada de SINASEFE, Andes-SN e Fasubra chama categorias para construção de uma greve nacional por tempo indeterminado.

Posted by Sinasefe Nacional on Sunday, March 15, 2020

SINASEFE, Andes-SN e Fasubra realizaram uma plenária unificada e chamaram as categorias do serviço público para construção de uma greve nacional por tempo indeterminado:



A seção sindicato do IFTO apresentou uma denúncia na 162ª PLENA de uma intervenção da reitoria no campus Colinas do Tocantins-TO, na qual o reitor se utilizou do novo regramento que veio com a MPV 914/2019 para destituir um diretor eleito e nomear em seu lugar um indicado particular que não foi escolhido pela comunidade acadêmica.
Os delegados e delegadas da Plenária aprovaram, por unanimidade, apoio à luta da seção – que agora também será uma luta do SINASEFE NACIONAL! – contra essa intervenção da reitoria no campus Colinas do IFTO:



Primeiro ponto de pauta deste domingo (15/03) na 162ª Plenária Nacional foi o 34º CONSINASEFE, que terá caráter eleitoral.
O fórum, que deveria ocorrer até 1º de maio, foi adiado para a primeira quinzena de setembro de 2020. Até lá, o mandato da atual Direção Nacional (DN) do SINASEFE fica prorrogado.
As comissões organizadora (10 participantes) e eleitoral (8 participantes) do 34º CONSINASEFE estão em processo de escolha pela PLENA:



Segundo dia da 162ª PLENA foi reaberto com informes da reunião de ontem (14/03) entre SINASEFE, Andes-SN e Fasubra. Plenária conjuntura das três entidades acontecerá na manhã de hoje (15/03), a partir das 11 horas, na sede do Sinpro-DF:

14 de março (sábado)

Reunião entre Andes-SN, Fasubra e SINASEFE debate as posições das três entidades quanto a greve por tempo indeterminado da Rede Federal de Educação e a construção da plenária unificada que acontecerá amanhã (15/03):



Em paralelo à pauta dos encaminhamentos do 2º Seminário de Carreira, 10 representantes do SINASEFE foram até a sede do Andes-SN para participar de uma reunião com Andes-SN e Fasubra e construir a plenária unificada das três entidades que acontecerá amanhã (15/03) e debaterá a construção da greve unificada da Educação Federal:



Comissões Nacionais Docente (CND) e de Supervisão (CNS) assumem a mesa da 162ª PLENA e debatem os encaminhamentos do 2º Seminário de Carreira do SINASEFE, que foi realizado entre os dias 7 e 9 de fevereiro de 2020, no campus Tijuca II do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro-RJ, contando com a participação de mais de 200 sindicalizados e sindicalizadas do sindicato e tendo como tema “Mobilize-se: Quem sabe faz a hora, não espera acontecer!”:



Gabriel Magno, diretor da CNTE, fez uma saudação aos delegados e delegadas da 162ª PLENA do SINASEFE e enfatizou a importância da deliberação do sindicato em entrar no estado de greve. Magno falou, ainda, da importância da aprovação de um Fundeb permanente e das pressões que a CNTE vem fazendo por isso junto ao Congresso Nacional, alertando que, sem a existência do Fundeb, a educação básica pública e gratuita pode deixar de existir:



Delegados e delegadas da 162ª PLENA do SINASEFE aprovam que o Comando Nacional Unificado de Mobilização e Greve irá determinar a data para indicativo e deflagração da greve por tempo indeterminado da Educação Federal:



Delegados e delegadas da 162ª PLENA do SINASEFE aprovam construção de Comando Nacional Unificado de Mobilização e Greve, com participação de SINASEFE, Andes-SN e Fasubra:



Delegados e delegadas da 162ª PLENA do SINASEFE aprovam estado de greve do sindicato. Votação não teve nenhum voto contrário e duas abstenções:



Andes-SN e Fasubra Sindical vieram à 162ª Plenária Nacional do SINASEFE e falaram sobre a construção de uma greve unificada dos três sindicatos para barrar os ataques de Bolsonaro e defender a Educação Pública de Qualidade.
O Andes-SN foi representado por Eblin Farage (professora da UFF) e a Fasubra por Marcelino Rodrigues (técnico-administrativo da UFPB):



Bases do SINASEFE presentes na 162ª PLENA debatem sobre a greve por tempo indeterminado do sindicato. Aprovação de um indicativo de greve ou de um estado da greve são as propostas que polarizam as falas. A expectativa é de se construir inicialmente uma greve da Educação Federal (junto com Andes-SN e Fasubra), visando a ampliação para uma greve do serviço público federal (com entidades do Fonasefe e do Fonacate):



O credenciamento da 162ª PLENA contabilizou 103 sindicalizados no fórum, sendo 61 como delegados e 42 como observadores. 37 seções sindicais estão representadas no espaço:

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) fez uma fala logo após as intervenções das chapas da DN sobre a construção da greve do SINASEFE. Ela saudou a memória de Marielle Franco e falou sobre as dificuldades da conjuntura política pós-golpe de 2016 e pós-eleição de Jair Bolsonaro em 2018, lembrando que o atual “momento de ruptura democrática vem avançando com o processo de destruição do tecido social” e deixando a classe trabalhadora em situação de precarização e vulnerabilidade:



Após intervalo para almoço, 162ª PLENA foi retomada com mesa sobre construção da greve do SINASEFE. Cada chapa que compõe a atual DN do sindicato fez sua exposição em 12 minutos, abordando as estratégias para mobilização da categoria rumo à construção de um forte movimento paredista, em conjunto com outras entidades do serviço público.
Os palestrantes foram: José Correia (chapa SINASEFE independente, democrático e de lutas); David Lobão (chapa Sonhar e lutar); Elenira Vilela (chapa Em defesa da unidade da classe trabalhadora); Luiz Sérgio Ribeiro e Lucas Barbosa (chapa Inconfidentes avançando na luta classista); e Jane Miranda e Camila Marques (chapa Firmes na luta).
O ponto de pauta de informes da DN e suas comissões/coordenações, que aconteceria antes da mesa, foi cancelado por não ter sido reivindicado por nenhum diretor presente na plenária.

  • Baixe aqui a apresentação de slides disponibilizada pela palestrante Jane Miranda
  • Baixe aqui o documento distribuído pela chapa Em defesa da unidade da classe trabalhadora durante a palestra de Elenira Vilela



Ainda no ponto de conjuntura internacional, depois da palestra de Stalin Pérez (sobre ataques à Venezuela e a situação do país e da resistência da classe trabalhadora ao golpismo de Guaidó-Bolsonaro-Trump) e das falas de Camila Félix, Cristina Mota e Rúbia Sagaz (que lembraram da ação de defesa da embaixada venezuelana em novembro do ano passado), participantes da 162ª PLENA fizeram intervenções.
As bases do SINASEFE falaram da importância da solidariedade de classe na luta contra o imperialismo e na defesa da soberania venezuelana, mesmo que demonstrando divergências sobre o governo Maduro:



Conjuntura internacional: Stalin Pérez Borges, dirigente sindical e membro do Conselho Consultivo da Central Socialista Bolivariana de Trabalhadores, fala sobre a situação da Venezuela em mesa da 162ª PLENA.
Além de Stalin, estão na mesa Camila Félix (Sinasefe IFBA-BA), Cristina Mota Damasceno (Sinasefe IFES-ES) e Rúbia Sagaz (Sinasefe Litoral-SC e DN do SINASEFE) – três mulheres que participaram da defesa da embaixada venezuelana no Brasil durante a tentativa de ocupação fascista de 13/11/2019.
Esta mesa foi pensada para este fórum devido à ameaça do governo Bolsonaro em expulsar a embaixada venezuelana do Brasil:



No informe da CEA, a coordenadora geral do SINASEFE, Camila Marques, falou do 3º Diálogo Continental em Educação e da reunião da CEA e do Parlatino, realizados em Havana entre os dias 10 e 14 de fevereiro. Ela também informou que, em breve, serão realizadas eleições para a nova direção da CEA:



Informes das seções sindicais mostra ampla adesão das bases à Greve Geral em Defesa dos Direitos e dos Serviços Públicos de 18/03, preocupação com ataques do governo Bolsonaro e mobilizações em andamento para construção de uma greve por tempo indeterminado do SINASEFE, com aprovações em diversas seções por esse movimento paredista:



Após as primeiras 10 seções sindicais credenciadas chegarem ao plenário, debates da 162ª PLENA do SINASEFE foram abertos com aprovação da pauta do fórum. SINASEFE, Andes-SN e Fasubra se reunirão na noite de hoje (14/03) e terão uma plenária conjunta a partir das 10 horas de amanhã (15/03):



Aberto o credenciamento da 162ª PLENA do SINASEFE:



SINASEFE inicia o dia lembrando dos dois anos do assassinato de Marielle Franco e pedindo Justiça para a vereadora e seu motorista Anderson Gomes. Confira a matéria do nosso site:

Conteúdo relacionado

instagram default popup image round
Follow Me
502k 100k 3 month ago
Share