Tempo real: 160ª Plenária Nacional

Compartilhar

Veja abaixo a cobertura em tempo real das atividades da 160ª Plenária Nacional do SINASEFE, realizada neste final de semana (12 a 14/07), no San Marco Hotel, em Brasília-DF. Atualizações nesta matéria serão feitas ao longo dos três dias do fórum e também posteriormente para divulgação de documentos e conteúdos relacionados à 160ª PLENA.

14 de julho

Trabalhos do terceiro dia da 160ª PLENA são encerrados (às 11h20) com a parabenização aos sindicalizados Luiz Sérgio (Sindscope) e Diacuí (Sinasefe Natal). Felicidades e muitos anos de luta aos aniversariantes!

Plenária subscreveu uma moção de repúdio do Sinasefe Sergipe, apresentada por Jailson Santos. Seção sindical repudiou a prática truculenta da polícia militar de Sergipe, comandada pelo Governo Belivaldo Chagas, pelo desrespeito aos trabalhadores e estudantes mobilizados no dia 14/06/2019, no turno matutino, na Rodovia Marechal Rondon nas proximidades da Empresa Progresso contra a Reforma da Previdência, que se constitui como ataque brutal aos direitos dos trabalhadores.

Elenira Vilela informou a substituição da diretora Camila Tenório pela diretora Rosa Mota na Direção Nacional. Além disso, deu informe sobre a participação do SINASEFE na CEA, que deve realizar um congresso em Buenos Aires em breve.

Plenária também tomou conhecimento da situação enfrentada pelo servidor Claudemir Onasayô. Diretor Sílvio Sérgio denunciou a postura da gestão de pessoas do campus Gurupi-TO diante do pedido de afastamento de Claudemir para acompanhar familiar em tratamento de saúde.

Sindicalizada Tânia Barbosa (SS. Sergipe) apresentou uma denúncia sobre fato ocorrido na 159ª PLENA. Após posicionamentos das diretoras Rúbia Sagaz e Camila Marques (citadas na denúncia), delegados e delegadas aprovaram seu encaminhamento ao Conselho de Ética.

Plenária alcança seu último ponto de pauta. Leitura e aprovação dos encaminhamentos, advindos dos Grupos de Trabalho e demais proposições dos delegados e observadores, tem a participação dos relatores dos trabalhos. Pelo grupo 2: Antonildo Pereira (SS. IFBaiano), grupo 1: Sílvio Sérgio (Sintef-PB) e grupo 3: Felipe Oliver (SS. Assines). Dentre os encaminhamentos aprovados se destacam itens como a defesa dos direitos reprodutivos das mulheres: Educação sexual para prevenir, contraceptivos para não engravidar e aborto legal e seguro para não morrer.

Eleição de chapa única para participação no próximo congresso da CSP-Conlutas foi o primeiro ponto debatido na manhã deste domingo na 160ª PLENA. Plenário aprovou a participação de 25 pessoas no 2º Congresso Nacional da CSP-Conlutas.

13 de julho

Trabalhos do segundo dia da 160ª PLENA são finalizados (às 20h07) com as devolutivas da mesa sobre as intervenções dos participantes.

Após uma pausa para o lanche, delegados e observadores fazem seus posicionamentos sobre o tema explanado no último ponto de pauta do dia: futuro da Rede Federal e os cortes de verbas da educação.

Última mesa deste sábado, que debate os ‘Cortes de verbas da educação e a resistência em relação ao futuro da Rede Federal’, aprofunda a leitura das chapas que compõem a Direção Nacional do SINASEFE sobre o tema. Elenira Vilela, pela chapa Em defesa da unidade da classe trabalhadora; Marcos Dorval, pela chapa Inconfidentes avançando na luta classista; David Lobão, pela chapa Sonhar e Lutar; Sérgio Rodrigues, pela chapa Sinasefe independente, democrático e de lutas e Daniel Neri, pela chapa Firmes na Luta.

Credenciamento da 160ª PLENA foi informado pela secretária-geral, Rúbia Sagaz, que registrou a participação de 43 Seções Sindicais. No total, 53 observadores e 68 delegados participam do fórum.

Plenário acatou um recurso de votação para transformar a mesa sobre carreira (incluída na manhã de hoje) num informe da Comissão Nacional de Supervisão da Carreira (CNS/PCCTAE). Durante o informe, Aliomar Souza, membro da CNS, explicou, a movimentação da comissão na cobrança pela defesa da retomada das reuniões do colegiado no âmbito institucional. Mateus, membro da CNS, Sílvio Sérgio da Comissão Nacional Docente (CND) também explicou que a comissão se reuniu mais vezes em 2018 e esteve apoiando a organização do Seminário de Carreira do SINASEFE. Tonny Martinho (Seção Natal) informou que devido aos cortes no orçamento das instituições, o Fórum das CIS, previsto para setembro, foi adiado, mas o local está mantido. Finalizando o ponto, David Gatenha, técnico-administrativo do IFAM, apresentou seu desabafo sobre a situação dos TAE, em luta há 14 anos pela racionalização dos cargos.

Finalizando o debate sobre o próximo CONSINASEFE, plenária aprovou a realização do evento em Brasília-DF, no próximo mês de novembro, entre os dias 14 e 17 de novembro. O 2º Encontro Nacional de Mulheres do SINASEFE também está marcado: dia 13 de novembro, antecedendo o Congresso Estatuinte do sindicato nacional.

Retomados os trabalhos da plenária com o debate do próximo CONSINASEFE. Comissão organizadora do evento apresentou uma proposta de realização da atividade em novembro, em Brasília-DF. Participantes se posicionam favoráveis e contrários à proposta, elencando argumentos diversos (políticos, financeiros etc).

Participantes se dividem em grupos para debater o ‘balanço das atividades e continuidade da luta do movimento sindical’. Três itens orientam as discussões neste momento:
* relação com demais segmentos dos movimentos sociais (estudantes, campesinos etc),
*atos gerais da educação e a relação com as centrais
&
*as lutas contra os ataques e nossas reivindicações (TAE e Docentes).

Segundo item da pauta de sábado, ‘informes das Seções Sindicais, DN, CSP-Conlutas, CEA, Frente Povo Sem Medo, demais Comissões e Conselhos do SINASEFE e Fórum de Lutas Pelos Direitos e Liberdades Democráticas ‘ teve a participação dos seguintes dirigentes:

  • Lobão: abordou as visitas recentes às bases (incluindo ao IFAL, no caso do professor Wanderlan), a construção da mobilização no próximo dia 13 de agosto, o andamento do processo que enfrenta em sua cidade por chamar um sindicalista de pelego e também a realização da reunião recente da coordenação da CSP-Conlutas. Destacou ainda as atividades do Fórum de Lutas Pelos Direitos e Liberdades Democráticas: próxima reunião será no dia 25/07, em São Paulo.
  • Camila: pautou a participação do sindicato na reunião das centrais, realizada em Brasília-DF, no último dia 24/06. Segundo ela, as centrais tiveram consenso sobre a não convocação de uma nova greve geral naquele momento.
  • Dominique: destacou a importância das seções responderem à pesquisa lançada pela coordenação de mulheres e comentou também a deliberação aprovada pelo SINASEFE em defesa do direito ao aborto, reforçando os seguintes eixos: Educação sexual para prevenir, contraceptivos para não engravidar e aborto legal e seguro para não morrer.
  • Lucrécia: comentou a finalização do website do SINASEFE, explicando que num prazo de cerca de um mês o processo de lançamento do novo site estará finalizado.
  • Sérgio: informou a substituição, na chapa “MEI e SPL”, da companheira Cristiane Gonzaga pela companheira Sônia Regina Adão (coordenação de combate às opressões).
  • Roberto: comentou que o Conselho Fiscal se reuniu do dia 08 à 11 de Julho. “Enviamos o relatório para a CAF e na próxima PLENA iremos apresentar o relatório do conselho fiscal”, explicou.
  • Felipe: apresentou a cartilha de combate ao racismo elaborada pela Coordenação de Combate às Opressões.

Ponto de ‘Informe das Seções Sindicais’ inicia as explanações da plenária na manhã deste sábado (13/07). Problemas com implantação de ponto eletrônico, impactos dos cortes orçamentários, denúncia de reitorias problemáticas, processos eleitorais locais, mobilizações de maio e da greve geral são alguns assuntos citados.

Pauta do fórum foi aprovada com adendos e modificações em seus pontos. Confira a nova programação:

Sexta-feira (12/07/2019) (vencida!)
10h às 18h: participação no Ato da Educação (UNE, ANPG e Ubes) – (Local da concentração: Museu Nacional)
18h às 22h: mesa: Análise de Conjuntura – (San Marco Hotel)

Sábado (13/07/2019) (San Marco Hotel)
08h – 13h: credenciamento
08h – 10h: informes das Seções Sindicais, DN, CSP-Conlutas, CEA, Frente Povo Sem Medo, demais Comissões e Conselhos do SINASEFE e Fórum de Lutas Pelos Direitos e Liberdades Democráticas
10h – 13h: GTs: balanço das atividades e continuidade da luta do movimento sindical
13h – 15h: intervalo de Almoço
15h – 18h: CONSINASEFE
Debate de Carreiras Docente e TAE (racionalização)
18h – 18h30: intervalo do café
18h30 – 20h: Cortes de verbas da educação e a resistência em relação ao futuro da Rede Federal

Domingo (14/07/2019) – (San Marco Hotel)
9h – 11h: eleições de delegadas e delegados para 4º Congresso da CSP-Conlutas (mais informações no site do evento)
11h – 13h: encaminhamentos
13h: encerramento

Começou o credenciamento da 160ª PLENA. Numa contagem preliminar para iniciar os trabalhos, foi registrada a presença de sete seções sindicais no plenário (às 8h30).

12 de julho

Encerrando a mesa de conjuntura, posicionamentos dos palestrantes revisitou a relevância de priorizar as pautas que unificam a classe trabalhadora. Falas de encerramento passaram por itens como: a construção de um encontro dos trabalhadores, a defesa de uma frente única para combater a direita, a defesa incondicional dos direitos dos trabalhadores e da democracia, a intensificação do trabalho de base, o diálogo com os desempregados e a importância de virar o jogo, indo além da resistência. Trabalhos serão retomados na manhã de sábado (13/07).

Após as explanações da mesa de conjuntura, participantes também trazem suas percepções sobre a conjuntura atual. Debate sobre as pautas que unificam os lutadores está presente na maior parte das falas.

Reitor eleito da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Etiene Biazoto, trouxe um informe da situação enfrentada na UFGD. O governo Bolsonaro atropelou a autonomia da universidade nomeando uma interventora para a instituição. Leia mais sobre o caso na nota do Andes-SN.

Segunda atividade da 160ª PLENA, mesa de análise de conjuntura, começou na noite desta sexta-feira (12/07). Gabriel Magno (CNTE), Toninho (Fasubra), Renata França (CSP-Conlutas), Camila Marques (SINASEFE), Lobão (SINASEFE), Antônio Gonçalves (Andes-SN) e Giovana Cavicchioli (Fenet), compõem esta mesa.