NotíciasPolítica

Todo apoio à greve dos trabalhadores dos Correios

Vamos falar um pouco sobre a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), sobre coisas que muita gente não sabe porque não passam na mídia.

A ECT é uma empresa de 356 anos de história, que tem uma finalidade não só de logística, mas social, interligando todas as pessoas do Brasil. É a única empresa presente em todos os 5570 municípios brasileiros, nos quais realiza um serviço de notória importância para a população, como:

  1. entrega de livros didáticos nas escolas públicas, para crianças e adolescentes;
  2. entrega de remédios e vacinas em hospitais e postos de saúde;
  3. entrega de urnas eletrônicas nos pleitos eleitorais, de forma segura, garantindo o sigilo das informações;
  4. serviços bancários em mais de dois mil municípios brasileiros, nos quais não existem correspondentes bancários;
  5. é o maior distribuidor de mercadorias compradas pela internet, realizando entregas em lugares que outras empresas privadas não vão (e muitas vezes contratam a própria ECT para realizar suas entregas).

Por ser uma empresa pública, a ECT consegue ter as menores taxas de serviços, garantindo sua economia.

Muitas mentiras estão sendo divulgadas para manchar a imagem da estatal, como a de que “a ECT só dá prejuízos”. Mas o que poucos sabem é que a ECT é uma empresa 100% auto sustentável – ela gera um faturamento capaz de cobrir seus custos e ainda gerar lucro para o governo!

Só que no Brasil os recursos não são devidamente bem administrados pelos gestores, deixando a ECT em péssimas condições. Foram os rombos da Previdência e do Plano de Saúde da empresa, ambos criados pelo Governo Federal, que deixaram os trabalhadores no prejuízo e geram a falácia de que “o governo não tem como manter a ECT”.

O que ocorrerá com a privatização?

  1. Aumento nos preços dos serviços.
  2. Retirada da ECT dos pequenos municípios, deixando muitas pessoas desassistidas, tendo que se deslocar até cidades maiores para receber dinheiro, fazer algum tipo de postagem ou até mesmo receber suas correspondências e encomendas.
  3. Redução de compras pela internet, obrigando as pessoas a irem às lojas por não compensar o valor do frete, falindo assim muitos empresários que vivem de venda de produtos pela internet, trazendo mais desemprego.
  4. Demissão de mais de 100 mil funcionários, que representam mais de 100 mil famílias.

Muitos não sabem disso. E o governo não fala desses prejuízos que a sociedade terá.

Lute em defesa da ECT: diga não à privatização!

instagram default popup image round
Follow Me
502k 100k 3 month ago
Share