21 a 28/08: Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla

Compartilhar

Instituída em 2017, pela Lei nº 13.585, a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, celebrada entre 21 e 28 de agosto, tem o objetivo de combater o preconceito e a discriminação. As atividades visam o desenvolvimento de conteúdos para conscientizar a sociedade sobre as necessidades específicas de organização social e de políticas públicas para promover a inclusão social desse segmento populacional.

A Semana Nacional da Pessoa com Deficiência já vinha sendo comemorada por entidades e associações desde 1964, quando foi criada, como Semana do Excepcional, homenageando o trabalho das Associações de Pais e Amigos do Excepcionais (Apaes). Confira mais informações sobre as atividades e textos no site da APAE.

A Coordenação de Combate às Opressões do SINASEFE (CCO) ressalta a importância de combater o preconceito contra pessoas com deficiência intelectual e múltipla, no entendimento desta luta como uma das batalhas cotidianas do movimento sindical. “Além dos elementos biomédicos, diversos fatores podem estar relacionados à incidência da deficiência intelectual, inclusive educacionais e sociais, o que reforça a relevância de defendermos essa pauta”, destaca a CCO.

O que é? (Material disponível no site da APAE-Limeira)
Ao longo dos anos, as definições sobre a deficiência intelectual foram se modificando, compreender melhor a questão é fundamental para combater a discriminação.
A Deficiência Intelectual caracteriza-se por importantes limitações, tanto no funcionamento intelectual quanto no comportamento adaptativo, expresso nas habilidades conceituais, sociais e práticas e tem início antes dos 18 anos de idade.
Os três principais critérios diagnósticos da Deficiência Intelectual são:

  1. Funcionamento intelectual significativamente inferior à média;
  2. Limitações significativas no funcionamento adaptativo em pelo menos duas das seguintes áreas de habilidades: comunicação, autocuidados, vida doméstica, habilidades sociais/interpessoais, uso de recursos comunitários, auto-suficiência, habilidades acadêmicas, trabalho, lazer e segurança.
  3. O início deve ocorrer antes dos 18 anos de idade

No dia a dia, isso significa que a pessoa com Deficiência Intelectual tem dificuldade para aprender, entender e realizar atividades comuns para as outras pessoas. Muitas vezes, essa pessoa se comporta como se tivesse menos idade do que realmente tem.