Desmonte das Empresas Públicas e da Educação

Compartilhar

O SINASEFE realizou na manhã de hoje (09/08) a live “Desmonte das Empresas Públicas e da Educação”, transmitida em nossa fanpage de Facebook.

Participaram da transmissão, como debatedores, a diretora do Sindágua-DF, Fernanda Fernandes, e o diretor do Sinasefe Brasília-DF, Julio Mangini. A coordenadora geral do SINASEFE, Camila Marques, ficou na mediação do debate.

Fernanda relatou a conjuntura de privatizações pela qual várias estatais estão passando, enfatizando em como esse processo é maléfico à sociedade, tanto por precarizar quanto por encarecer os serviços públicos. No Distrito Federal, a resistência às privatizações que o governador Ibaneis (MDB) ameaça fazer está em construção no Fórum das Estatais.

Ela relatou que a água não é uma mercadoria e que o acesso à mesma pela população são questões de saneamento básico e de saúde pública. E exemplificou que vários países estão em processo de reestatização das empresas de abastecimento e saneamento que foram privatizadas.

Julio Mangini falou sobre o Programa Future-se, que apresenta intenções privatizantes para a Educação Federal e estimula os estudantes a serem – todos eles! – empreendedores, como se uma sociedade “só de patrões” fosse possível.

“O que fazer diante desses ataques?”, indagou Julio. Como resposta, ele sugeriu que o movimento sindical repense sua atuação, saia das pautas corporativistas e atue como movimento da classe trabalhadora, tendo em vista que todos os trabalhadores do país estão sob ataques aos seus direitos e a resistência precisa ser feita com a aproximação às pessoas que mais precisam dos serviços públicos.

Camila, mediando o debate, destacou que as privatizações da água e da Educação Pública – elementos em discussão na live! – têm a mesma lógica, os mesmos princípios e seguem o mesmo projeto, demonstrando o quanto a defesa coletiva dessas questões é possível de ser feita em bloco, não apenas por um ou por outra entidade de classe.

Assista o conteúdo na íntegra do que foi debatido no vídeo acima.