SeçõesNotícias

Pesquisa do Sindsifce avalia ensino remoto e saúde dos trabalhadores

Uma pesquisa realizada pelo Sindsifce, com diversas perguntas sobre o ensino remoto, a saúde física, psicológica e social e a situação dos trabalhadores do IFCE, em meio à pandemia, traz dados importantes para compreender a complexidade do atual momento.

Muito além de soluções meramente tecnológicas para implementar ensino remoto a qualquer preço, como distribuição de chips de acesso à internet e tablets de baixa qualidade e em número nem de longe suficiente para atender à demanda de mais de 36 mil estudantes (inclusive os que moram em regiões em que não há sinal de nenhuma operadora, o que torna inúteis os chips), a pesquisa revela a necessidade de uma política de cuidado, escuta e valorização dos servidores e servidoras.  

A pesquisa, divulgada em 03/08, contou com a participação das demais seções sindicais que representam trabalhadores do Instituto. O levantamento e a análise das respostas obtidas também contaram com apoio de servidores e servidoras de diversas categorias.   

Ao todo, 544 servidores/as, técnico-administrativos e docentes, responderam ao questionário da pesquisa, o que corresponde a 15,32% do total de servidores/as do IFCE. Entre quem respondeu, 61,7% são docentes e 38,3% são técnico-administrativos, sendo 53,2% do sexo feminino e 46,8% do sexo masculino. 51,9% dos/as participantes são negros (considerando a soma de 43,1% dos que se declararam pardos e 8,8% dos que se declararam pretos); além de 40% que declararam ser brancos, 2,6% amarelos; e 5,3% que não quiseram declarar. A maioria dos servidores que participou da pesquisa tem entre 30 e 49 anos.  

Baixe aqui o relatório completo da pesquisa e confira a seguir uma síntese de algumas perguntas:  

Sobre a retomada de calendário, 76,1% dos servidores/as são contra o retorno ao ensino por meio de atividades não presenciais. 23,9% são a favor.

Sobre o nível de satisfação em relação ao trabalho remoto, 30,1% dos/as servidores/as afirmam estar insatisfeitos; 42,2% afirmam estar pouco satisfeitos; enquanto 20,3% afirmam estar satisfeitos.  

À pergunta “Você se considera tecnicamente preparado para realizar atividades de ensino/trabalho a distância?” 47% responderam que em parte. 30,7% não. 22,3% sim.   Você se considera emocionalmente preparado para realizar atividades de ensino/trabalho a distância? 48,6% responderam que em parte. 30,4% não. 21% sim.  

Houve aumento da demanda para sua área profissional nesse contexto da pandemia de Covid-19? 51,7% disseram que sim. 48,3% disseram que não,   Você se sente amparada ou apoiada pelo IFCE diante da Pandemia? 29,7% poucas vezes. 27,9% às vezes. 18,8% quase sempre. 14,8% nunca. 8,9% sempre.  

Como você avalia a postura do IFCE em relação à tomada de decisões? 39,8% dos servidores/as avaliam que as tomadas de decisões são pouco democráticas. 36,1% que são razoavelmente democráticas. 17% que não são democráticas. 7% dizem que são totalmente democráticas.

*Matéria produzida e divulgada pelo Sindsifce, com adaptações.

instagram default popup image round
Follow Me
502k 100k 3 month ago
Share