33º CONSINASEFE: paridade de gênero

Compartilhar

A Direção Nacional (DN) do SINASEFE se reuniu em Brasília-DF no último final de semana (17 e 18/08) e aprovou, por unanimidade, que as seções sindicais que não cumprirem com a paridade de gênero nas suas diretorias não terão direito a credenciamento de delegados no 33º CONSINASEFE.

Paridade

A paridade de gênero, aprovada no 31º CONSINASEFE (realizado em 2017), consiste em determinar que as diretorias do SINASEFE NACIONAL e das suas seções sindicais devem ter igual número de homens e de mulheres em sua composição, constando no artigo 48 do nosso Estatuto da seguinte forma:

Artigo 48: constituem deveres das seções sindicais:
I. por extensão, e no que couber, os deveres previstos no artigo precedente;
II. comunicar e manter informadas as instâncias do SINASEFE sobre eventuais alterações nos Regimentos Internos, sobre resultado de eleições e o que mais for de importância para o conjunto do sindicato nacional;
III. implementar a paridade de gênero de cinquenta por cento (50%) na composição das direções sindicais e, em caso de número ímpar, prevalecerá o gênero feminino.
Parágrafo único: o cumprimento dos deveres previstos neste artigo constitui condição indispensável para que a seção sindical seja considerada em dia com suas obrigações e credenciada a participar do CONSINASEFE, da PLENA e de outras atividades do SINASEFE.

Regularização

A 161ª Plenária Nacional, que será realizada em Brasília-DF nos dias 28 e 29 de setembro (em breve a convocatória será divulgada!), debaterá a situação, formulando propostas para que as seções que não estejam cumprindo com o critério da paridade de gênero possam se regularizar e se credenciar no 33º CONSINASEFE.

Vídeo

Rúbia Sagaz, secretária geral do SINASEFE, fala sobre a obrigatoriedade do cumprimento da paridade de gênero nas diretorias das seções sindicais para que as mesmas possam credenciar seus delegados no 33º Congresso do sindicato. Assista:

Sobre o evento

O 33º Congresso do SINASEFE (CONSINASEFE) será realizado em Brasília-DF, de 14 a 17 de novembro de 2019, tendo como temário “É preciso lutar, é possível resistir!”. O fórum terá caráter estatuinte (realizará alterações no Estatuto da entidade) e elegerá a próxima composição do Conselho de Ética do sindicato.

Material do fórum

Conteúdo relacionado