Carlos Alberto Decotelli, ex-presidente do FNDE, é o novo ministro da Educação

Compartilhar

Uma semana após o anúncio da demissão de Abraham Weintraub, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nomeou, nesta quinta-feira (25/06), seu novo ministro da Educação. Carlos Alberto Decotelli já presidiu o FNDE (entre fevereiro agosto de 2019) e foi Secretário de Modalidades Especializadas em Educação (Semesp/MEC). Ele é oficial da reserva da Marinha, economista, administrador e será o terceiro ministro da pasta num período de 18 meses de governo bolsonarista.

Anúncio via redes sociais
Como de costume desde que assumiu o governo, Bolsonaro anunciou a nomeação de Decotelli em suas redes sociais, destacando o currículo do novo ministro. A nomeação formal aconteceu em seguida, numa edição extra do Diário Oficial.

Histórico
Quando presidiu o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) Decotelli tinha uma agenda intensa de viagens pelo Brasil, com ausências que teriam prejudicado o fluxo da autarquia. Segundo o portal Metrópoles, no período de 169 dias ele se ausentou 38 vezes. Ele esteve no FNDE durante a gestão relâmpago de Ricardo Vélez no MEC, e saiu do cargo para ocupar a Semesp. A Semesp/MEC foi criada em janeiro de 2019, por Bolsonaro, que extinguiu a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Seadi) e criou a Semesp e a Secretaria de Alfabetização (Sealf) no lugar.

Conteúdo relacionado

Leia também